Linguagem

COMO O MÉTODO PERFETTI ENTENDE A LINGUAGEM

Terapeuta: “Como você sente a sua perna?”
Paciente: “Ah… sinto como se ela pesasse muito. Me puxasse para baixo.”
T: “Como assim?”
P: “Como se fosse algo que não me pertence , pesando muito”
T: “Mas isso parece com o que?”
P: “Parece que minha perna é um pedaço de pau. Duro, pesado.” (diálogo numa sessão de Reabilitação Neurocognitiva - Método Perfetti com um paciente hemiplégico)

Quando falamos em recuperação falamos também de experiência e nada consegue expressar tão bem como nós sentimos, experienciamos e vivemos como a linguagem o faz. A linguagem, não apenas falada, é tão única para cada indivíduo (como nosso DNA) que as palavras escolhidas representam o que sente, o que pensa e sua visão de mundo. Portanto, quando o terapeuta dá especial atenção ao quê e como o paciente se expressa, consegue compreender muito melhor como a reabilitação está indo e sendo sentida, como melhor conduzir o paciente, compreender os problemas que o paciente está trazendo etc.

Por esse motivo, a linguagem representa uma das ferramentas mais importantes da Reabilitação Neurocognitiva - Método Perfetti, pois permite fazer com que o paciente tenha experiência, ganhe consciência para um nível maior de compreensão do que acontece com seu corpo. A sua linguagem, nesse sentido, fornece informações necessárias e fundamentais para que o terapeuta consiga construir os exercícios neurocognitivos, buscando atentamente as necessidades do paciente naquela sessão.

Quando o paciente fala sobre seu corpo, geralmente fala através de metáforas. Toda a linguagem cotidiana, mesmo que inconsciente, é cercada por metáforas para criar um mundo em comum, onde a compreensão do mundo interno pode ser mais acessível ao nosso interlocutor. Por este motivo, o paciente na tentativa de explicar, começa um processo de análise do próprio corpo, localizando e materializando tudo o que percebe. Isso faz com que experimente, ainda que levemente, uma redução do fenômeno da hipertonia, já que em parte começa a satisfazer os requisitos do organismo de reconstruir as informações corporais necessárias para o controle do movimento.

É importante sublinhar que mesmo nos pacientes com severos déficits de linguagem, como os afásicos por exemplo, a Reabilitação Neurocognitiva - Método Perfetti busca a comunicação não só pelas palavras, mas também através de sinais, gestos e materiais capazes de sinalizar como pensam, entendem e sentem seus corpos.

Para saber mais sobre afasia, clique aqui